Bellini de pitaya

img_41551

Foto Lux Angola

Acho que esta vai passar a ser a bebida oficial do dia dos namorados! A cor é cem por cento natural, graças à pitaya, e o sabor é ótimo. 

Confesso que não sou consumidora de bebidas alcoólicas. Não por intransigência ou preconceito, simplesmente nunca ganhei o hábito e como tal esse apetite não me surge naturalmente. Isto valeu às minhas amigas nunca terem que se preocupar em designar um condutor para as saídas à noite (estava implícito que era eu, sempre).  Hoje, nas raras ocasiões em que me apetece beber algo com álcool, as minhas escolhas recaem sobre meia dúzia de opções, entre elas champanhe (que reservo só para ocasiões especiais por ser uma bebida mais cara).

Se na maioria dos casos os nossos pais nos desincentivam a beber, eu sofro do contrário. O meu pai gosta de vinho e sempre me ensinou que vinho tinto é dão ou douro. Mas apesar dos seus ensinamentos eu nunca me entusiasmei… Na verdade o único vinho que consigo beber é branco! Tinto, nem vê-lo. A minha irmã Rita foi a salvação dele, já que o acompanha nas suas apreciações. Resultado prático disto, e ao contrário de 99,9% da população, eu oiço do meu pai o discurso: já és uma mulher adulta, tens que começar a beber como deve ser, até porque o vinho faz bem! (Enfim, go figure...).

E talvez por não ser apreciadora de nenhuma bebida em especial, não me chocam os cocktails e as misturas que aligeiram o álcool (ex: mojito, sangria, bellini, etc..). Porém, sei que os verdadeiros apreciadores ficam de cabelos em pé e benzem-se dez vezes na presença desses “sacrilégios”. Mas meus amigos, gostos não se discutem e na cozinha não há verdades únicas. Por isso, não me detenho nem envergonho por usar um bom champanhe para fazer um bom cocktail.

Para esta edição da Lux Angola, especial Dia dos Namorados, achei por bem manter a tradição do champanhe mas dar-lhe uma volta colorida (adoro rever tradições!). Portanto se querem surpreender alguém, tenho certeza que esta receita will do the trick. Espero que gostem!


Ingredientes: (4-6 copos)

1 pitaya de polpa rosa

2 colheres de sopa de agáve

2 colheres de café de stevia

½ vagem de baunilha

¼ estrela de anis (opcional) – se não gostar particularmente do sabor do anis não coloque

1 garrafa de champanhe

folhas de hortelã (opcional – para decorar)

Preparação:

Abra a pitaya ao meio e com a ajuda de uma colher de melão retire pequenas bolas da polpa. Reserve num tupperware no frigorífico.

Retire a restante polpa com a ajuda de uma colher e reserve. Aqueça um tacho em lume brando e junte a polpa e os restantes ingredientes, à excepção do champanhe. Deixe levantar fervura, mexendo sempre. Apague,  retire a baunilha e o anis e triture tudo com a varinha mágica, desfazendo todos os pedaços.

Passe a mistura por um passador, mexendo com uma colher, de modo a reter as grainhas. Refrigere a polpa até ficar fresca.

Coloque 3 colheres da mistura no fundo de cada flute e encha com champanhe até ¾ do copo. Decore o copo com as bolas de polpa e a hortelã. Mesmo antes de servir misture a polpa e o champanhe com a ajuda de uma colher comprida, até fazer espuma. Adicione mais champanhe se necessário. Sirva.

Anúncios

2 thoughts on “Bellini de pitaya

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s