Gelado de pistacho e matcha

IMG_5499[1]
Um gelado delicioso, cheio de antioxidantes e que estimula o metabolismo? Sim é possível e aqui está ele! Sem lactose, açúcar refinado ou glúten.

No Natal passado, mais para o final da noite, a conversa desembocou no gelado de pistacho. “Eu amo gelado de pistacho, é o meu preferido! O melhor que comi foi em Itália e até hoje sonho com isso!” dizia a Rute. Já não era a primeira pessoa que me falava do gelado de pistacho e embora goste de pistacho, confesso que nunca me lembro sequer de ter provado gelado de pistacho… Sim é daqueles sabor que vemos quase sempre na montra, mas nunca me deu para aí. Após alguma prospeção de mercado (once a marketeer always a marketeer), percebi que na realidade há muitos amantes de gelado de pistacho, mas muito poucos sítios onde ele é bom.

Isto remeteu-me para os hábitos e preferências de cada um nas gelatarias. Os sabores que cada pessoa escolhe refletem, na generalidade, alguns traços da sua personalidade. Há os clássicos, cujas escolhas variam entre baunilha, morango, chocolate e pouco mais. No ângulo oposto temos aqueles aventureiros que vão para sabores que não lembra o diabo: pastilha elástica, pudim flan, blue ocean, coca-cola, serenata, entre uma série de outros com nomes duvidosos. Pelo meio temos os gulosos, que escolhem três bolas de sabores altamente enjoativos como doce de leite, chocolate belga e oreos e ainda os frutíferos, que pedem 3 bolas só com sabores de fruta.

Eu pendo mais para este último grupo mas com um “q” de aventureira. Isto porque se houver no cardápio um gelado de fruta que eu não conheça ou conheça mal, de certeza que vou provar! Alguns dos sabores que já provei até hoje: sape-sape (graviola), múcua, chá de caxinde (erva príncipe), maçã da índia, açaí, carambola, cana-do-açúcar, gajaja, fruta-pinha, entre outros. Uns foram uma agradável surpresa, outros nem por isso… (ainda estão a pensar a que grupo pertencem, certo? ahahaha).

Para tirar as teimas em relação ao gelado de pistacho, resolvi fazer o meu e juntei-lhe ainda uma colher de matcha. A matcha é nada mais do que chá verde em pó e tem uma quantidade de antioxidantes muito acima do normal. Para além disso, é conhecida por acelerar o metabolismo, o que faz dela a aliada perfeita nas dietas de emagrecimento. Sim, é quase irónico eu incluí-la na receita de um gelado, mas why not? Na culinária não há regras portanto aqui fica. Enjoy!


Ingredientes: (5-6 doses)

150g de pistachos crus e sem casca (não são fáceis de encontrar, comprei na Maria Granel, em Lisboa)

2 colheres de sopa de açúcar (mais se pretenderem mais doce)

1 colher de sopa de stevia granulada

2 colheres de sopa de óleo de grainha de uva (ou outro que prefiram)

2 pacotes de natas de soja (utilizem uma marca Non GMO*) ou outras que prefiram

1 colher de chá de matcha

1/2 colher de café de extrato de baunilha

1/4 colher de café de canela (opcional)

1 pitada de flor de sal

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Disponha os pistachos num tabuleiro forrado com papel vegetal e leve ao forno por 8-10 min, ou até estarem ligeiramente tostados e sentir o seu aroma.

Retire e coloque imediatamente num robot de cozinha, reservando alguns para decorar no final (caso pretenda). Triture-os durante 10-12 minutos ou até se formar uma pasta. Vá parando de vez em quando e raspando as laterais do recipiente. Adicione os restantes ingredientes, excepto as natas e a matcha, e triture novamente. Junte de seguida as natas de soja e a matcha e triture tudo até conseguir uma mistura cremosa.

Coloque a mistura na máquina de gelados e siga as instruções da sua máquina (caso não tenha máquina veja alternativa abaixo**). Sirva em taças e enfeite com pistachos picados.

Notas: utilize ingredientes de origem biológica. Se após 10 minutos a pasta não se formar (pode acontecer se os pistachos que comprou não forem frescos e/ou estiverem muito secos), junte 2 colheres de sopa de água a ferver e continue a triturar.

*Há várias marcas de natas de soja no mercado, porém na maioria utilizam soja geneticamente modificada. Procure a indicação Non GMO no pacote. Eu utilizo a marca Shoyce, é portuguesa e Non GMO. 

** Caso não tenha máquina de gelados pode em alternativa colocar a mistura numa forma e levar ao congelador, batendo o gelado de hora a hora, umas 3 ou 4 vezes no total. Porém, com o Verão à porta, aconselho vivamente que invista numa máquina de gelados. Custam entre 35-50€ e é mesmo um ótimo investimento porque dura imenso tempo e vai perder a conta à quantidade de gelados que vai fazer!

Anúncios

8 thoughts on “Gelado de pistacho e matcha

  1. adriane1234 diz:

    Olá, Super adorei a receita e não conhecia essa combinação, confesso que fiquei surpresa, afinal é um tanto quanto complicado achar uma combinação que seja saborosa e saudável ao mesmo tempo. Adorei as outras receitas também e vou tentar fazer ver qual se adequa ao estilo vegano. Nesta mesma linhagem de comidas e bebidas saudáveis eu tenho um portal apenas com receitas e comidas veganas, receitas fáceis e saborosas.
    http://www.vegan.mundodynamico.com

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s