Leite creme de coco e lúcia-lima

Leite creme coco e lúcia-lima

Coconut & verbena crème brûlée – recipe in EN below

Esta vai sem dúvida impressionar este Natal! Cremosa, doce e com um perfume maravilhoso da lúcia-lima que torna tudo ainda melhor. Vegan e sem glúten!

Começo por confessar que não sou fã de leite creme, nunca fui. Sabe demasiado a leite e enjoa-me terrivelmente. Na verdade não bebo leite desde os meus 10 anos e só o bebi até aí porque os meus pais me obrigavam, a mando da pediatra. Mas era pura tortura e curiosamente os meus 2 pais também não suportam leite (só por aqui poderiam ter colocado a dúvida se efetivamente o leite me fazia bem, mas eram outros tempos…).

Por essa razão aqueles típicos doces de Natal como o arroz doce, leite creme, aletria, etc., nunca me foram muito atraentes. De há uns anos para cá decidi começar a criar as minhas próprias versões, umas versões que eu gostasse de comer. Comecei pelo arroz doce e este ano resolvi criar o meu próprio leite creme. Pelo furor que ele fez no último workshop, em que não sobrou pitada, acho que é seguro dizer-vos que é um sucesso.

Continuar a ler

Anúncios

Doce de dióspiro com 3 ingredientes

Doce de dióspiro

3 Ingredient persimmon jam – recipe in EN below

Um doce feito em 5 minutos, sem açúcar refinado e que leva apenas 3 ingredientes. Estão curiosos(as)? Então aqui fica!

Há umas semanas atrás comecei uma parceria com o a Academia às 9, da querida Sofia Castro Fernandes do Às 9 no meu blog. Em conjunto com a minha amiga Sara da Silva preparamos refeições deliciosas e cheias de carinho que complementam na perfeição as sessões se coaching da Sofia. Continuar a ler

Gelado fácil de mirtilo e manga

IMG_1337

Apenas 5 minutos, 3 ingredientes e sem máquina de gelado. É o gelado mais fácil de fazer que alguma vez verão, sem açúcar, gluten, lactose e cheiiiiinho de fruta!

Se me têm seguido há algum tempo estão a par da minha recente mudança para Portugal. Quero desde já agradecer-vos por todas as mensagens, comentários e palavras de incentivo, força e alegria que me têm enviado. É muito bom voltar a casa e sentir-me tão bem recebida!

Como qualquer mudança, esta teve alguns percalços. Tenho ainda 5 malas recheadas de material de cozinha e uma TV que ficaram “reféns” em Luanda, para além das inúmeras coisas que tive que dar, vender, oferecer, etc. porque já não tinha espaço para as trazer. Uma delas foi a minha preciosa máquina de gelados, que acabei por dar a um amigo meu.

Continuar a ler

Refrescos de ananás e chá verde

IMG_1322[1]

Pineapple and green tea party floaters/popsicles – EN version below

Dias de calor pedem ideias refrescantes. Esta é uma delas! São ideais para ter no congelador e utilizar em festas ou para aquela merecida pausa relaxante no final do dia. Sem açúcar e 100% naturais.

Sabem aquela ideia  de que “em África está sempre calor e sol e nunca há dias cinzentos”? Bom…não é verdade. Neste momento vive-se por aqui o tempo de cacimbo, ou seja a estação fresca do ano (só há duas por estas bandas). O sol está de férias na Europa, o azul do céu nem se vê e as nuvens têm um tom cinza-arroxeado. Estão a ver o tempo típico de Londres? Cinzento, escuro, deprimente? É mais ou menos isso, embora com uma melhoria significativa: a temperatura é amena. E é assim durante quase 6 meses!

Continuar a ler

Gelado de pistacho e matcha

IMG_5499[1]
Um gelado delicioso, cheio de antioxidantes e que estimula o metabolismo? Sim é possível e aqui está ele! Sem lactose, açúcar refinado ou glúten.

No Natal passado, mais para o final da noite, a conversa desembocou no gelado de pistacho. “Eu amo gelado de pistacho, é o meu preferido! O melhor que comi foi em Itália e até hoje sonho com isso!” dizia a Rute. Já não era a primeira pessoa que me falava do gelado de pistacho e embora goste de pistacho, confesso que nunca me lembro sequer de ter provado gelado de pistacho… Sim é daqueles sabor que vemos quase sempre na montra, mas nunca me deu para aí. Após alguma prospeção de mercado (once a marketeer always a marketeer), percebi que na realidade há muitos amantes de gelado de pistacho, mas muito poucos sítios onde ele é bom.

Continuar a ler

Gelado de pitaya e hortelã

img_35881

Acho que nunca fiz um gelado tão bonito de ser ver como este! Para além disso é vegan e não tem açúcar refinado ou qualquer corante. Tudo 100% natural 😀

Não me canso de dizer que uma das minhas melhores compras foi uma máquina de gelados. Custou menos de 50€ e posso dizer-vos que, desde esse dia, conto pelos dedos das mãos as vezes que comprei gelados fora. É de facto uma ótima aposta, especialmente se tiverem crianças por casa ou um “Pedro”(como o meu) que consome gelados com a mesma facilidade que eu engulo um copo de água! Continuar a ler

Arroz doce com leite de amêndoa e coco

img_3536
Foto revista LUX Angola

Natal é sinónimo de doces e este é um dos mais típicos. Esta versão vegan não leva leite, nem ovos, nem açúcar, acreditam? Bem mais saudável, tal como prometido!

Estava eu a meio de uma semana doida de trabalho quando o telefone toca. Era a Patrícia. A Patrícia é produtora da revista LUX Angola e já nos tínhamos conhecido há uns meses em casa da Tânia (uma grande amiga em comum), sob uma mesa de petiscos e boa conversa.

Este telefonema era para dar continuidade a um convite: integrar uma das edições de Natal da LUX Angola, com duas receitas. Nem queria acreditar que isto ia mesmo acontecer. Agora que a Patrícia me pedia datas concretas para ir fotografar os pratos a minha casa, tudo se tornava cada vez mais real e próximo. Durante os dias seguintes, a minha cabeça transitava entre: os piores cenários possíveis e imagináveis no dia da tal sessão fotográfica (fico sem energia, queimo tudo o que faço, não encontro ingredientes para fazer o que quero, entre outras ainda mais neuróticas) e a pergunta “Que receitas vou colocar na revista?”.

Continuar a ler

Gelado de chocolate e nozes pecan

img_3026

Este é um ótimo gelado de inverno! Sim no inverno também se comem gelados e este é adoçado apenas com figos e agáve. Delicioso, fácil de fazer, cru e vegan.

Estive de férias em Portugal nas últimas semanas e apesar do frio estavam dias resplandecentes de sol. Enquanto estava tudo concentrado na “super lua” eu aproveitei uma das coisas que mais gosto no inverno, o sol. Não é que eu não goste de sol no verão, aliás eu gosto de sol em todas as estações, mas o de inverno tem um gostinho especial.

Não há nada como estar em plena baixa lisboeta a passear por aquelas ruas maravilhosas enquanto comemos castanhas, desfrutando de um dia frio mas com céu azul e cheio de sol. A rua Augusta é uma das minhas preferidas e é paragem obrigatória para mim sempre que regresso a Lisboa. E o rio…ahh o rio Tejo é fantástico com sol de inverno!  Continuar a ler

Pudins de chia com dióspiros e manteiga de amêndoa

img_2978

Se gostam de dióspiros esta receita é para vocês. Muito fácil de fazer, vegan, sem glúten ou lactose e prepara-se em 30 min! O que se pode querer mais?

De facto não há nada como utilizarmos a fruta e legumes da estação para cozinhar. E no outono os dióspiros, marmelos, castanhas e uma série de outras frutas que andaram “escondidas” no resto do ano, estão no ponto!

No meu caso particular confesso que não sou fã de dióspiros mas o Pedro é (adora!!) e depois da minha prima Rosário nos ter oferecido uns da sua quinta, soube que tinha que fazer uma receita com eles. Como ainda não tinha experimentado fazer pudins de chia (que já andam por aí na moda há algum tempo), resolvi dar-lhes uma hipótese. E não é que até saíram bastante bem?! E acima de tudo são mesmo muito fáceis de fazer. Continuar a ler

Gelado de baunilha de São Tomé

img_2743

Esta é daquelas receitas que se saboreia pelo cheiro! Um gelado aromático, sem leite, glúten ou açúcar refinado. Ótimo para acompanhar um crumble ou tarte de maçã.

Contei-vos neste post a maravilha que foi a minha viagem a São Tomé e Príncipe, especialmente a esta última ilha. Dessa viagem trouxe várias “coisas boas” que tenho usado nas minhas receitas, mas tenho guardado uma com especial carinho: as vagens de baunilha. Esta baunilha é produzida de forma tradicional (aliás quase tudo em São Tomé ainda o é) e o cheiro é intoxicante (de uma forma positiva, claro).

Tenho andado a guardar esta baunilha para um doce especial e ainda bem que o fiz porque o resultado deste gelado é delicioso. Na verdade não sou de escolher este sabor quando vou a uma geladaria, parece-me demasiado aborrecido ou tradicional e opto sempre por sabores mais irreverentes. Mas em casa gosto de ter sempre gelado de baunilha porque vai bem com tudo e não há quem não goste. Se pensarem bem, o gelado de baunilha é o equivalente a um vestido preto (o black cocktail dress de que tanto se ouve falar). Serve para todas as ocasiões, podemos misturá-lo com outras peças para lhe dar graça e fica bem a todas as figuras. Continuar a ler